Programação de Encarnação do Demônio nas salas de cinema - de 22 a 29 de agosto

Rio de Janeiro

Unibanco Arteplex - Botafogo

Estação Paço Imperial

UCI New York City Center

 

São Paulo 

Shopping Butantã 

Shopping Market Place 

Shopping Paulista 

Shopping West Plaza

Espaço Unibanco - Pompéia

Espaço Unibanco - Augusta

Shopping Aricanduva

HSBC Belas Artes

Box Cinemas - Itaquera

 

São Bernardo do Campo

Extra Anchieta

Shopping Metrópolis

  

Campinas

Shopping Iguatemi

 

Santos

Praiamar Shopping

  

Bauru

Cine'n Fun

 

Guarujá

Shopping La Plage

 

Guarulhos

Internacional Shopping Guarulhos

  

Sorocaba

Esplanada Shopping

 

Jundiaí

Maxi Shopping

 

Ribeirão Preto

Novo Shopping

Ribeirão Shopping

Shopping Santa Ursula

   

São Jose do Rio Preto

Plaza Avenida Shopping

 

Guaratinguetá

Buriti Shopping

 

Marília

Shopping Aquarius

 

Salvador

Shopping Iguatemi

Aeroclube Plaza Show

  

Feira de Santana

Shopping Iguatemi

  

Florianópolis

Shopping Iguatemi 

 

Belo Horizonte

Usina Unibanco de Cinema

Embracine

   

Juiz de Fora

Santa Cruz Shopping

Alameda Shopping

 

Porto Alegre

Unibanco Arteplex

Sala PF Gastal (a partir de 26/08) 

 

Bento Gonçalves

Shopping Center Bento Gonçalves



Escrito por encarnacaododemonio às 18h47
[] [envie esta mensagem
] []





E quem é fã de terror não pode deixar de conferir.

 

Começa hoje a 19a. edição do Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo, que traz à capital paulista 381 curtas de 54 países distribuídos por dez salas de cinema da cidade. Entre os destaques do festival está o tradicional programa Dark Side, composto exclusivamente de curtas de terror, cuja curadoria é assinada por Dennison Ramalho.
A primeira exibição do programa é hoje, às 22h no CineSESC (Rua Augusta,2075), e ninguém melhor do que o Mestre do Terror para abrir uma sessão como esta. Mojica estará por lá falando sobre cinema de Horror e rogando suas pragas, além de sortear brindes exclusivos de Encarnação do Demônio.

 

Se estiver na cidade, não perca.

 

Para ver a programação completa do festival, clique aqui.



Escrito por encarnacaododemonio às 15h54
[] [envie esta mensagem
] []





Musas

Por Dennison Ramalho

Em 1986, eu ouvi falar de Sexo Explícito ao Vivo rolando na região da Vila Buarque, em São Paulo. Essa moda, que rolou nas imediações da Boca, levantou todo um debate sobre a produção de arte pornográfica no Brasil em geral. Eu era moleque, me iniciando no hábito do vício solitário. Aí os outros moleques do colégio, também onanistas aprendizes, comentaram que o polêmico programa Documento Especial, da Rede Manchete, iria mostrar o lado de dentro da produção XXX brazuca! Todo mundo se mobilizou pra ver! Obviamente, a produção de filmes pornô da Boca foi alvo do escrutínio de Nelson Hoineff (o jornalista responsável pelo Programa). 

Parte desse Documento (mais que) especial está aqui.

 

Entre os entrevistados, havia uma moça desencanada e simpática, atriz de diversas produções do ciclo explícito: Débora Muniz. No programa, ela era citada como "diva", e falava de seu último filme: "A Dama de Paus".

 

Corta para 1996. Eu, na faculdade, buscando avidamente conhecer a história do Cinema Novo e do Cinema Marginal. Li, num livro do pesquisador Fernão Ramos, pela primeira vez, sobre uma atriz baiana chamada Helena Ignez. Numa foto linda e assustadora, retirada de A Família do Barulho, de Júlio Bressane, ela babava sangue! Fiquei fascinado!

 

Em 2002, eu entrevistei diversas atrizes para interpretar a Macumbeira Formosa, em meu curta Amor Só de Mãe. Falei com mais de 20 atrizes, e todas estavam encanadas com as cenas de sexo que a estória precisava. No fim, todas recusaram ou hesitaram. Até que um amigo, o jornalista e preparador de elenco Ademir Corrêa, me deu uma dica: "olha, tem uma atriz ótima, que já faz bastante Cinema na Boca do Lixo. Chama-se Débora Muniz." Meus olhos saltaram: "Débora Muniz, A DAMA DE PAUS?!" Três dias depois, num inesquecivel encontro numa banca de flores do Arouche, eu conheci minha melhor amiga e a melhor atriz com quem já trabalhei! Com meu curta, ela levantou o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Vitória.

 

2006. Paulo Sacramento e eu, em reunião na Produtora Olhos de Cão, decidíamos sobre o elenco de Encarnação do Demônio. Paulo queria Helena, a musa do Cinema Novo, no filme. Eu e Mojica queríamos Débora Muniz, a musa da Boca (e apadrinhada de Mojica de décadas) na fita, também. E SE COLOCÁSSEMOS AS DUAS LADO-A-LADO, NUMA FORMAÇÃO SIMBIÓTICA? CLARO! AS DUAS MACUMBEIRAS CEGAS, CABÍRIA E LUCRÉCIA! Fechou! Juntamos as duas divas numa dupla memorável!

 

Numa das melhores seqüências de Encarnação do Demônio, as duas bruxas peitam Zé do Caixão (que quer seduzir sua sobrinha, uma garota espiritualmente perturbada) e acabam sendo crucificadas pelo coveiro nas vigas do teto de seu Terreiro de Quimbanda! É delas o sangue da famigerada chuva carmesim que banha Zé do Caixão quando ele transa com Elena, a sobrinha.

 

 

Encarnação do Demônio, como tem sido amplamente divulgado, reuniu, numa mesma fita, grandes talentos da história recente de nosso Cinema. Mas admito que me orgulho particularmente da colaboração destas duas atrizes, de quem sou fã incondicional e amigo pessoal! Já não vejo a hora de trabalhar com as duas. Inclusive, Débora tem colaborado comigo em outras empreitadas: ela me ajudou imensamente na escrita de um roteiro de longa, "Os Três Cortes", que estou batalhando para alavancar num futuro próximo.

 

Helena está em cartaz no Espaço Satyros, aqui em São Paulo. Junto com nossa também colega de Encarnação do Demônio, Cléo DePáris, ela estrela em Vestido de Noiva, do Nelson Rodrigues. Débora também está na ativa (aliás, como trabalha essa mulher!!): ela, além de ser coordenadora cênica das Noites do Terror do Playcenter atua, também em diversos espetáculos teatrais Kardecistas (ela própria é uma espírita dedicada e caridosa).

 

Não deixem de ir ao Cinema conferir o magnifico trabalho das duas musas! Encarnação ganhou muito com suas dedicadas performances!

 

Beijão para as duas!!! E nosso muito obrigado!

 



Escrito por encarnacaododemonio às 18h02
[] [envie esta mensagem
] []





A CENSURA ACABOU? OU AINDA ANDA POR AÍ?

Por Dennison Ramalho

Como disse o Cineasta / Tarólogo Alejandro Jodorowsky em sua passagem pelo Brasil no ano passado: "Deus não existe. Mas anda por aí." O mesmo eu diria da Censura, aquele velho fantasma que se esconde sob nomes palatáveis, como CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA.

Encarnação do Demônio foi condenado à Censura 18 anos pelo Ministério da Justiça! Sinto-me envergonhado de ser brasileiro! Sinto-me revivendo toda a modernidade dos tempos de um Ministro que teve um faniquito ao assistir STALLONE / COBRA e correu pra subir a Censura de 16 para 18 Anos! Ou então de um Presidente que se horrorizou e cedeu a apelos da igreja para impedir o amplo acesso ao filme Je Vous Salue, Marie, do mestre Godard.

Mas, digo aos fãs de Cinema de Horror entre 16 e 18 anos: NÃO SE INTIMIDEM! VÃO AO CINEMA!

Meu grande amigo, o quadrinhista Lourenço Mutarelli, informou que, se o menor, de qualquer idade, estiver acompanhado dos pais ou responsáveis, a entrada é liberada para a audiência mais jovem que a Classificação Indicativa. Isso não constitui qualquer ato ilegal! O desafio é convencer os pais a irem assistir a um filme de Zé do Caixão. Mas sei que há vários pais jovens e de mente aberta, Brasil afora. Acho que não custa tentar o convite! Mojica nunca foi lá o que chamam de "entretenimento familiar", mas se fôr pra ver a volta do Mestre à tela grande: bóra lá: vamos chamar os velhos!

Torno a dizer o que já disse antes: a existência dos filmes de gênero do futuro depende do bom desempenho desse filme em particular. Não estou vendendo meu peixe, nem advogando em causa própria. Se Encarnação naufragar, podem esperar sentados: NÃO HAVERÁ FILMES BRASILEIROS DE AVENTURA, AÇÃO, TERROR, SUSPENSE, FICÇÃO CIENTÍFICA E ANIMAÇÃO por, pelo menos, 10 ANOS! E aí, rapaziada, podem esperar muito filme de ÍNDIO, VIOLA, SERTÃO, MENOR ABANDONADO, FAVELA, TRÁFICO, CADEIA,, ETC., ETC., ETC.


Escrito por encarnacaododemonio às 14h40
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  



Após 40 anos preso, Zé do Caixão é libertado. De volta às ruas, o coveiro está decidido a cumprir a meta que o levou à prisão: encontrar a mulher que possa gerar seu filho. Terceira parte da trilogia iniciada em 1964 com “À Meia-Noite Levarei sua Alma”.

Acompanhe neste blog informações sobre o filme e curiosidades sobre a produção.




Links Favoritos

Encarnação do Demônio - site oficial

Orkut

Zé do Caixão - site oficial

UOL Cinema

Cabeça Vazia